#cancerdemama            #outubrorosa


ARTIGOS


Crescimento, composição química e biológica de Arachis pintoi (krapov. & gregory ) em função da calagem e da adubação fosfatada para diferentes alturas de corte

Autores
Valdinei Tadeu Paulino , Evaldo Ferrari Júnior , Márcia Atauri Cardelli Lucena - IZ/APTA/SAA

Resumo

Este estudo foi conduzido com intuito de avaliar os efeitos da calagem e de adubação fosfatada sobre os rendimentos em termos de matéria seca, composição química e biológica da leguminosa Arachis pintoi sob diferentes alturas de corte. Os tratamentos estudados foram: 1. Omissão de calagem; 2. Presença de calcário; 3. Omissão de calagem + adubação fosfatada e 4. Calagem + adubação fosfatada, submetidos a três alturas de corte: 1 cm, 5 cm e 10 cm. O delineamento experimental adotado foi de blocos ao acaso com quatro repetições. A calagem foi executada com calcário dolomítico com PRNT= 90% com intuito de elevar o índice de saturação por bases a 60%, equivalente a 4,5 t/ha. A adubação fosfatada foi aplicada como superfosfato simples na quantidade de 80 kg P2O5/ha.
 
Os parâmetros avaliados foram rendimentos de matéria seca (MS), teores de proteína bruta, fibra detergente neutro (FDN), digestibilidade da matéria seca (DIVMS), digestibilidade da matéria orgânica (DIVMO), teores de fósforo e cálcio. Os maiores rendimentos e acumulação protéica foram alcançados mediante a adubação fosfatada.
 
A calagem não afetou significativamente os rendimentos de MS e acumulação protéica. Os cortes mais baixos resultaram em maiores produções de matéria seca e de proteína por área. Os teores de P e de Ca situaram-se na faixa considerada adequada, com valores de 2,1 e 5,0 g/kg, respectivamente, para P e Ca.  As alturas de corte estudadas não afetaram os teores de FDN, DIVMS e DIVMO.

 

Palavras-chave: amendoim forrageiro, cálcio, fósforo, digestibilidade, fibra detergente neutro

Íntegra (PDF)

Veja todos os artigos



Envie a um amigo

Adicione ao Favoritos

Imprimir