Complexo enzimático à base de xilanase, β-glucanase e fitase em rações para poedeiras comerciais leves em pico de produção

  • M. T. Abreu Universidade Federal de Lavras, Lavras, MG,
  • E. J. Fassani Universidade Federal de Lavras, Lavras, MG,
  • M. M. B. M. Silveira Universidade Federal de Lavras, Lavras, MG,
  • M. P. Viveiros Universidade Federal de Lavras, Lavras, MG,

Resumo

Objetivou-se avaliar a suplementação de um complexo enzimático à base de xilanase, β- lucanase e fitase em rações para poedeiras comerciais leves em pico de produção de ovos sobre o desempenho e classificação dos ovos. Foram utilizadas 288 poedeiras, com idade inicial de 25 semanas, da linhagem Hy-Line W36, distribuídas em delineamento inteiramente casualizado em esquema de parcelas subdivididas no tempo, com quatro tratamentos e seis repetições de 12 aves cada em quatro períodos de 21 dias. As rações experimentais foram formuladas à base de milho e farelo de soja: Ração CP - controle positivo (100% energia metabolizável recomendada, sem enzimas), Ração CN - controle negativo, constituído por reduções em 75 kcal de energia metabolizável/kg de MS; 0,12 pontos percentuais (pp) de Ca e de P disponível, Ração CN + 60 g/t de complexo enzimático e Ração CN + 100 g/t de complexo enzimático. O complexo enzimático foi à base de: xilanase = 12.000 u/g; β-glucanase = 2.500 u/g e fitase = 5.000 FTU/g. As variáveis avaliadas foram: produção média de ovos (% ovos/ave/dia), peso médio dos ovos (g), consumo médio de ração (g/ave/dia), conversão alimentar por massa de ovos (g/g) e classificação dos ovos de acordo com o peso. Não houve interação entre os tratamentos e os períodos de avaliação (P>0,05). É possível observar que a produção de ovos foi influenciada pelas reduções nutricionais das rações e a inclusão de 100 g/t do complexo enzimático possibilitou a recuperação na taxa de produção de ovos, igualando às poedeiras do tratamento controle positivo (P<0,01). O consumo de ração foi 1,5% maior (P<0,05) para as aves que receberam 100 g/t de complexo enzimático em comparação as poedeiras alimentadas com ração sem adição de complexo enzimático (CN) (98,66 vs 97,20 g/ave/dia). O peso dos ovos respondeu (P<0,01) as reduções nutricionais das rações, sendo mais leves no tratamento CN, mas com recuperação ao se adicionar 100 g/t de complexo enzimático (58,46 vs 59,29 g). A conversão alimentar foi 2,3% pior (P<0,05) para as poedeiras que receberam a ração com adição de 60 g/t do complexo enzimático em relação à ração controle (1,75 vs 1,71), em decorrência, principalmente, da menor produção de ovos verificada. Recomenda-se o uso de 100 g/t do complexo enzimático a base de xilanase, β-glucanase e fitase para rações formuladas com reduções nutricionais de 75 kcal de energia metabolizável/kg de MS, 0,12 pp de cálcio e 0,12 pp de fósforo disponível, para poedeiras comerciais leves em pico de produção de ovos com objetivo de maximizar o desempenho e melhorar a classificação dos ovos produzidos

Publicado
30-04-2018
Como Citar
Abreu, M., Fassani, E., Silveira, M., & Viveiros, M. (2018). Complexo enzimático à base de xilanase, β-glucanase e fitase em rações para poedeiras comerciais leves em pico de produção. Boletim De Indústria Animal, 75. Recuperado de http://iz.agricultura.sp.gov.br/bia/index.php/bia/article/view/1440
Seção
PRODUÇÃO DE NÃO RUMINANTES