Potencial de cana de açucar sucroalcooleira para alimentação de ruminantes ao longo do ciclo da cultura

  • Alessandra Aparecida Giacomini Instituto de Zootecnia, Centro de Pesquisa e Desenvolvimento em Nutrição Animal e pastagem, Nova Odessa, SP
  • Karina Batista Instituto de Zootecnia, Centro de Pesquisa e Desenvolvimento em Nutrição Animal e pastagem, Nova Odessa, SP
  • João Batista de Andrade Instituto de Zootecnia, Centro de Pesquisa e Desenvolvimento em Nutrição Animal e pastagem, Nova Odessa, SP
  • Maria Lúcia Pereira Lima Instituto de Zootecnia, Centro de Pesquisa e Desenvolvimento em Nutrição Animal e pastagem, Nova Odessa, SP
  • Luciana Gerdes Instituto de Zootecnia, Centro de Pesquisa e Desenvolvimento em Nutrição Animal e pastagem, Nova Odessa, SP
  • Waldissimiler Teixeira de Mattos Instituto de Zootecnia, Centro de Pesquisa e Desenvolvimento em Nutrição Animal e pastagem, Nova Odessa, SP
  • Ivani Pozar Otsuk Instituto de Zootecnia, Centro de Pesquisa e Desenvolvimento em Nutrição Animal e pastagem, Nova Odessa, SP
  • Maria Tereza Colozza Instituto de Zootecnia, Centro de Pesquisa e Desenvolvimento em Nutrição Animal e pastagem, Nova Odessa, SP
  • Evaldo Ferrari Júnior Instituto de Zootecnia, Centro de Pesquisa e Desenvolvimento em Nutrição Animal e pastagem, Nova Odessa, SP
Palavras-chave: produção de biomassa, RB 855536, Sacharum officinarum, safras, valor nutricional

Resumo

A indústria sucroalcooleira tem como foco a produtividade, qualidade (principalmente teor de açúcares) e longevidade do canavial, características que podem ser promissoras para uso na alimentação de ruminantes. Nesse contexto, realizou-se experimento com o objetivo de avaliar o potencial da cana-de-açúcar (Saccharum officinarum L.) variedade RB 855536 de uso industrial para uso na alimentação de ruminantes durante todo o período de produção comercial da cultura, aplicando-se as técnicas de manejo comumente utilizadas em canaviais para uso industrial. O experimento foi realizado no Instituto de Zootecnia, em Nova Odessa-SP. Os tratamentos corresponderam a quatro safras da cana-de-açúcar, referentes aos anos de 2007, 2009, 2010 e 2011, em delineamento de blocos completos casualizados com três repetições. A produção de biomassa verde e seca não diferiu entre as safras avaliadas, com valores variando de 97 a 160 kg de matéria V/ha, e 40 a 66 kg de MS/ha. O número de perfilhos por metro linear também não diferiu entre as safras, com valores de 11 a 15 perfilhos/m linear. Apesar disso, o peso por perfilho foi superior na safra de 2007 (1,6 kg/perfilho) relativamente às outras safras avaliadas. O teor de carboidrato não fibroso (CNF) variou de forma oposta ao do teor de fibra em detergente neutro (FDN). A variedade de cana-de-açúcar BR 855536 apresentou alta produção de biomassa, associada aos altos teores de CNF e baixos teores de FDN, com boa relação FDN/teor de polarização do caldo, principalmente nas duas primeiras safras (cana-planta e segunda soca). A variedade de cana-de-açúcar RB 855536 pode ser utilizada para alimentação de ruminantes ao longo do ciclo de exploração da cultura (5 anos).
Publicado
13-01-2014
Como Citar
Giacomini, A., Batista, K., Andrade, J., Lima, M., Gerdes, L., Mattos, W., Otsuk, I., Colozza, M., & Ferrari Júnior, E. (2014). Potencial de cana de açucar sucroalcooleira para alimentação de ruminantes ao longo do ciclo da cultura. Boletim De Indústria Animal, 71(1), 8-17. https://doi.org/10.17523/bia.v71n1p8
Seção
FORRAGICULTURA E PASTAGENS