Diferentes fontes de carboidratos em rações para leitões desmamados com diferentes pesos: pH e microbiota do trato gastrointestinal

  • Regina Maria Nascimento Augusto Universidade Estadual Paulista, Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia, Botucatu, Sp
  • Dirlei Antônio Berto Universidade Estadual Paulista, Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia, Botucatu, Sp
  • Vivian Lo Tierzo Universidade Estadual Paulista, Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia, Botucatu, Sp
  • Gabriela Mello Universidade Estadual Paulista, Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia, Botucatu, Sp
  • Daniella Aparecida Berto Universidade Estadual Paulista, Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia, Botucatu, Sp
  • João Paulo Franco da Silveira Universidade Estadual Paulista, Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia, Botucatu, Sp
  • Felipe Garcia Telles Universidade Estadual Paulista, Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia, Botucatu, Sp
  • José Paes de Almeida Nogueira Pinto Universidade Estadual Paulista, Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia, Botucatu, Sp
Palavras-chave: coliformes, Escherichia coli, Lactobacillus, lactose, pH

Resumo

Foram utilizados 48 leitões de linhagem comercial, desmamados com média de idade de 21 dias, com o objetivo de avaliar os efeitos das fontes de carboidratos (lactose ou maltodextrina) e dos pesos dos leitões ao desmame, sobre os valores de pH do conteúdo do estômago, cólon e reto, e contagem de coliformes totais, Escherichia coli e Lactobacillus spp na digesta do íleo e do ceco. O experimento foi conduzido em delineamento em blocos casualizados e analisado em parcelas subdivididas, tendo como parcelas principais as classes de peso e as fontes de carboidratos e como subparcelas a idade de abate dos animais. Os pHs dos conteúdos estomacal e intestinal não foram influenciados pelas dietas fornecidas, bem como a contagem de coliformes totais. Verificou-se que a presença de lactose nas rações determinou diminuição as contagens de Escherichia coli e Lactobacillus spp no íleo. Em relação à classe de peso, os leitões mais leves apresentaram menores contagens de Escherichia coli e Lactobacillus. A maltodextrina pode ser usada como uma alternativa para substituir a lactose nas rações, independente do peso dos leitões ao desmame, visto que não afeta negativamente o pH e a população de Lactobacillus no trato gastrintestinal.
Publicado
13-01-2014
Como Citar
Augusto, R., Berto, D., Lo Tierzo, V., Mello, G., Berto, D., Silveira, J., Telles, F., & Pinto, J. (2014). Diferentes fontes de carboidratos em rações para leitões desmamados com diferentes pesos: pH e microbiota do trato gastrointestinal. Boletim De Indústria Animal, 71(1), 18-25. https://doi.org/10.17523/bia.v71n1p18
Seção
NUTRIÇÃO ANIMAL