#cancerdemama            #outubrorosa


NOTÍCIAS


25/05/2016

Instituto de Zootecnia estuda efeito da estimulação tátil em fêmeas da raça Gir Leiteiro

O Instituto de Zootecnia da Secretaria de Agricultura e Abastecimento do Estado de São Paulo (IZ/APTA-SAA) está avaliando o efeito da estimulação tátil em vacas da raça Gir Leiteiro no pré-parto. O projeto intitulado "Estudo de características ligadas ao estresse, temperamento e à reprodução em fêmeas da raça Gir Leiteiro" emprega técnicas de precisão (termografia infravermelha e dispositivos retículo-ruminais) para avaliar eventos reprodutivos (estro e parto) e comportamentais das vacas. 

A pesquisa é financiada pela Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (Fapesp) e desenvolvida em uma parceria entre pesquisadores do Instituto de Zootecnia, da Epamig de Uberaba-MG e da FZEA/USP/Pirassununga, com participação da Universidade de Dalhousie,
Canadá. O estudo busca aprofundar os conhecimentos dos pesquisadores e criadores relacionados aos parâmetros comportamentais e fisiológicos das vacas durante a lactação.

Estão envolvidos no projeto dois alunos de mestrado do IZ, Aska Ujita e Rogério Ribeiro Vicentini; uma bolsista de apoio técnico do CNPq, Dayanne Cristina Ferreira da Silva; uma bolsista de iniciação Científica PIBIC/CNPq, Luiza Rocha Mangucci; além dos pesquisadores do IZ Lenira El Faro Zadra, Maria Lucia Pereira Lima, Aníbal Eugênio Vercesi Filho, Claudia Cristina Paro de Paz; pesquisadores da EPAMIG, André Penido Oliveira, Renata Veroneze e Leonardo de Oliveira Fernandes; o professor de Fisiologia da USP João Alberto Negrão; o professor da Universidade de Dalhousie, Canadá Yuri Regis Montanholi; o pós-doutorando da
Embrapa/Cenargen João Batista Gonçalves Costa Junior; além da estagiária Amanda Cristielly Nunes de Lima.

O trabalho de Aska Ujita contém dois tratamentos, um cujas fêmeas recebem o estímulo tátil antes do parto (grupo tratado) e outro, cujos animais não recebem o treinamento do estímulo tátil ou afago (grupo controle). Estão sendo utilizadas cerca de 60 vacas do rebanho da Fazenda Getúlio Vargas, Epamig - Uberaba-MG. O foco do estudo é a mensuração das características ligadas aos parâmetros comportamentais, fisiológicos e hormonais nas vacas dos dois grupos.

As características que estão sendo mensuradas durante o experimento da aluna são aquelas ligadas ao manejo, tais como tempo, facilidade e fluxo de ordenha nos dois tratamentos; quantidade de leite residual, associando-o aos níveis de estresse e ao temperamento das vacas, além de avaliar parâmetros fisiológicos e hormonais ligados ao estresse e à facilidade de ordenha por meio de dosagens dos níveis de cortisol e ocitocina no sangue e no leite das vacas.

Já Rogério Ribeiro emprega técnicas de precisão para acompanhamento de eventos reprodutivos do parto e estro/cio (conjunto de fenômenos e comportamentos que precedem e acompanham a ovulação das vacas), por meio de sensores de temperatura (bólus) que serão inseridos no rumem dos animais, sem causar danos a sua saúde, e de imagens termográficas empregando a termografia infravermelha - TIV (técnica bidimensional de medição de temperatura sem contato direto com o objeto em estudo, ou seja, o animal).

Nesta parte do estudo, que envolve o monitoramento das temperaturas retículo ruminais e a movimentação das vacas, objetiva-se usá-las como um preditor do parto e do estro em vacas da raça Gir Leiteiro. Há pesquisas que sugerem que as vacas desta raça apresentam estros de curta duração, quando comparadas às raças taurinas, além de apresentarem os cios silenciosos e de ocorrência noturna.

Os conhecimentos gerados nos dois experimentos poderão proporcionar aos produtores alternativas de manejo e seleção dos animais de seus plantéis. O projeto que teve início em março de 2016 será concluído em abril de 2018.

A raça Gir Leiteiro se destaca por sua rusticidade, longevidade produtiva e reprodutiva, baixo custo de mantença, facilidade de parto, produção de leite a pasto. É a raça zebuína mais especializada para a produção de leite e a mais empregada em cruzamentos com as raças taurinas para produção de leite em sistemas de produção de leite em pasto nas regiões Sudeste e Centro Oeste brasileiras.

Mais informações:
Hélio Filho / Tatiana Kawakami
Instituto de Zootecnia
Secretaria de Agricultura e Abastecimento do Estado de São Paulo
Rua Heitor Penteado, 56.
CEP: 13460-000, Nova Odessa - São Paulo – Brasil
(19) 3476 - 9804
imprensa@iz.sp.gov.br 
www.iz.sp.gov.br

Veja todas as notícias



Envie a um amigo

Adicione ao Favoritos

Imprimir