#cancerdemama            #outubrorosa


NOTÍCIAS


01/05/2018

Laboratório móvel do IZ em qualidade do leite será inaugurado na Agrishow 2018


O Instituto de Zootecnia (IZ) e a Agência Paulista de Tecnologia dos Agronegócios (APTA) vem, desde 2012, ampliando as pesquisas relacionadas com a melhoria da qualidade do leite, visando o produtor e também o consumidor. Até 2017, eram dois laboratórios focados em trabalhos de monitoramento da qualidade do leite e estudos de técnicas e tecnologias para melhoria da qualidade. Já para 2018, apresentará o início das atividades do laboratório móvel (trailer) com finalidade de ampliar as pesquisas para melhoria da qualidade do leite. O lançamento será na Agrishow 2018 - Feira Internacional de Tecnologia Agrícola em Ação, que ocorrerá de 30 de abril a 4 de maio, em Ribeirão Preto (SP) com o espaço Caminho do Leite e o Laboratório móvel em Qualidade do Leite IZ.

Durante a feira, o pesquisador Luiz Carlos Roma Junior divulgará resultados de pesquisas e técnicas para melhoria da qualidade do leite, envolvendo aspectos de manejo de ordenha, nutrição e sanidade. Todos os aspectos envolvem resultados de análise de leite e para isso também será exposto a importância do laboratório e das análises realizadas.

Para o correto resultado e para ser uma ferramenta para o produtor, a amostragem é fundamental. Por isso, durante a Agrishow serão apresentados os tipos de amostras de leite, para que serve e quais informações são colhidas a partir da correta amostragem. Na sequência, também serão apresentados quais informações podem ser extraídas da análise do leite com foco na melhoria da produção e qualidade do leite.

Roma afirma que a análise do leite é uma ferramenta que pode representar todos os aspectos de produção, desde nutrição, ordenha, manejo e economia com objetivo de auxiliar o produtor nas tomadas de decisão para sua atividade.

Segundo o pesquisador, atualmente, os laboratórios do IZ monitoram e realizam estudos em mais de 110 propriedades de cinco regiões do Estado de São Paulo, como Ribeirão Preto, Franca, Piracicaba, Itapetininga e Piquete, em função da parceria com alguns Escritórios Regionais da Cati (EDR´s).

O volume de leite monitorado nas pesquisas realizadas no Instituto de Zootecnia passam dos 610 mil litros mês de leite de vacas e búfalas, em termos gerais são mais de 2200 animais monitorados mensalmente. “Sempre buscando o aprimoramento da atividade e da qualidade, o IZ divulga os resultados de pesquisa, do Instituto ou parceiros, aos produtores, para fortalecer a transferência de tecnologia entre todos os elos da cadeia agroindustrial do leite no Estado de São Paulo, afirma Roma”.

Os laboratórios estão equipados para análise da composição e contagem de células somáticas, como na identificação bacteriana e antibiograma. Outras análises mais específicas de cada projeto também poderão ser realizadas em laboratórios das Universidades Estaduais parceiras como Esalq/USP e FZEA/USP.

Com a chegada do laboratório móvel, Roma comenta que o trailer aumentará a área de abrangência para realizações de pesquisas em mais regiões do Estado e auxiliará na divulgação de resultados de pesquisas e novas tecnologias desenvolvidas.

Outro ponto importante é que o aumento nas áreas de pesquisa no Estado pode auxiliar os pesquisadores em quais áreas poderão focar seus esforços de pesquisas para auxiliar o criador em produzir mais e com mais qualidade.

Pesquisas envolvendo aspectos de nutrição, sanidade, ordenha e manejo dos animais – todas com foco em qualidade e sustentabilidade da produção leiteira – são realizadas nas dependências do Instituto, em unidades produtivas e de pesquisas parceiras.

Transferência de Tecnologia - Uma área tão importante quanto à anteriormente citada é a transferência de tecnologia entre a pesquisa e o produtor rural. “Levar, aos agricultores, novos conhecimentos, habilidades e técnicas, geram benefícios econômicos e sociais à atividade, melhorando assim a qualidade de vida do produtor rural, em especial quando se trata de agricultura familiar”, enfatiza Roma.

Segundo o pesquisador, o Instituto vem realizando pesquisas para quantificar o impacto da transferência de tecnologia para os produtores leiteiros sobre a qualidade do leite. “Um dos estudos, financiado pela Fapesp, envolveu 240 pequenas propriedades da região de Ribeirão Preto, que durante 12 meses foram avaliadas em termos de qualidade do leite, como gordura, proteína, extrato seco desengordurado (ESD), contagem de células somáticas (CCS) e contagem bacteriana total (CBT).

Do total, 60 fazendas foram acompanhadas pela assistência técnica, treinada pelo IZ, para melhoria da qualidade do leite. As outras 180 fazendas foram apenas avaliadas sem qualquer assistência técnica treinada.

Roma destaca que a diferença entre os dois grupos foi significativa para todos os componentes do leite, especialmente para CCS (sanidade) e CBT (higiene). Houve melhora para amostras em conformidade com a legislação.

O resultado foi conseguido sem a imposição ou ajuda financeira externa, apenas recebendo orientações sobre as melhorias. “Isso faz com que o resultado seja mais significativo, mostrando a vontade do produtor em querer melhorar a qualidade e sua atividade”, completa o pesquisador.

Assim, o Instituto de Zootecnia disponibiliza tanto as unidades fixas, como a unidade móvel para auxiliar o produtor rural na melhoria da produção e qualidade do leite, aumentando a lucratividade e sustentabilidade da atividade, tudo através das pesquisas e tecnologias geradas.

Lisley Silvério (MTb. 26.194)

Assessora de Imprensa
Instituto de Zootecnia
Secretaria de Agricultura e Abastecimento SP
Fone: 
(19) 3476-0841
E-mail: lisley@iz.sp.gov.br
www.iz.sp.gov.br

Redes Sociais
FB #institutodezootecnia
Twitter @iz_sp_gov_br
Instagram @institutodezootecnia




Veja todas as notícias



Envie a um amigo

Adicione ao Favoritos

Imprimir