#NovembroAzulOficial            #NovembroAzul


NOTÍCIAS


16/12/2002

IZ implanta Centro de Pesquisa para desenvolver agronegócio do leite

No dia 16 de dezembro, às 9 horas, em Nova Odessa (SP), no Instituto de Zootecnia (IZ), órgão de pesquisa da Agência Paulista de Tecnologia dos Agronegócios (APTA), da Secretaria Estadual de Agricultura e Abastecimento (SAA), será realizado a implantação do “Centro de Análise e Pesquisa Tecnológica dos Agronegócios de Bovinos de Leite” – Capta Leite , com a posse do Conselho de Pesquisa e Desenvolvimento.
 
O Instituto atualmente possui cinco Centro de Pesquisa, entre eles o de Leite em Nova Odessa (SP), todos vinculados ao Apta/SAA. O Capta Leite foi instituído através do decreto 46.488 em 8 de janeiro de 2002.
 
Há dois anos, o secretário da SAA, João Carlos de Souza Meirelles, solicitou ao IZ a reestruturação da pecuária paulista de bovinos de corte e leite. Os responsáveis pelos projetos, respectivamente, são os pesquisadores do IZ, Luiz Martins Bonilha Neto e José Ramos Nogueira, e uma equipe da Câmara Setorial do leite e da carne. O Secretario já firmou um convênio entre o Banco do Brasil e a SAA, para financiamento aos criadores e produtores, no valor de R$ 170 milhões.
 
No Estado existem vários níveis tecnológicos de produção, desde o mais simples ao mais tecnificado. De acordo com o Plano Diretor, é função da Instituição desenvolver pesquisas que sejam direcionadas no sentido de propiciar a geração de tecnologias adequadas a esses diferentes níveis de produção.
 
 
As pesquisas enfatizam a transferência de tecnologia ao pequeno e médio produtor, que constituem aproximadamente 70% da totalidade das propriedades, respondendo por cerca de 30% da produção leiteira do Estado.
Atribuições do Centro

O Centro tem por atribuições, gerar, adaptar e transferir conhecimentos científicos e tecnológicos para a sustentação e ampliação da competitividade das cadeias de produção, com ênfase no agronegócio familiar; formular e executar políticas de  pesquisa e desenvolvimento sustentável para diferentes realidades da cadeia de produção; promover o desenvolvimento do capital intelectual público e privado; formular propostas de políticas de produção de insumos estratégicos e de prestação de serviços especializados, visando atender à demanda dos agentes da cadeia de produção.

Unidade Sede de Nova Odessa

A unidade sede do   Centro Apta  Bovinos de Leite, em Nova Odessa, aproveita e remodela  a estrutura existente na sede do Instituto de Zootecnia, separando uma gleba de 360 hectares da administração do Centro Experimental Central do Instituto de Zootecnia, para dar lugar a uma unidade especializada no agronegócio do leite, onde estariam demonstrados os principais sistemas de produção, a pasto, suplementado e estabulado, envolvendo as principais raças leiteiras de interesse para o Estado de São Paulo, além das pesquisas zoo-sanitárias, de manejo do rebanho, da microeconomia leiteira, do processamento do leite e da qualidade de produtos e processos.

Importância do Agronegócio  do Leite

Em 1999 o Brasil foi o sexto maior produtor mundial de leite, com 19 Bilhões de litros, totalmente destinados ao consumo interno. Ainda assim, importamos 2,4 Bilhões de litros para atender ao consumidor brasileiro. Essa importação não foi um fato isolado e representou 12% da produção nacional naquele ano. Esse excedente de demanda precisa ser atendido com produção local e mais: precisamos exportar o excedente de nossa produção de leite e derivados.  Em busca desse objetivo, o Estado de São Paulo, através da Apta, agência da Secretaria da Agricultura especializada em executar as Pesquisas e Desenvolvimento dos agronegócios, cria  o Centro Apta Bovinos de Leite em Nova Odessa, o “Centro de Análise e pesquisa Tecnológica dos Agronegócios de Bovinos de Leite”.

O agronegócio do leite tem importância econômica e social. No contexto mundial, de uma produção estimada em 480,0 bilhões de litros em 1999, o Brasil foi o sexto colocado. Mesmo assim, o Brasil não consegue se abastecer, sendo um grande importador de leite e seus derivados. Estima-se que em 1999 o Brasil produziu cerca de 19 bilhões de litros de leite e importou 2,4 bilhões (cerca de 12% de sua produção). A estratégia de desenvolvimento da cadeia de produção deve basear-se na substituição competitiva de importações, também dando condições para que a produção brasileira seja competitiva e a permita concorrer no mercado internacional. 

O Estado de São Paulo respondeu em 2001 com 10% (cerca de 2 bilhões de litros) da produção brasileira. Perdeu a segunda posição para o Estado de Goiás, em razão da perda de competitividade nas últimas décadas. No início dos anos 90, o leite paulista representava 14% do nacional, mantendo-se na  segunda colocação, suplantado apenas pelo produto de Minas Gerais.  Não obstante, na valorização da cadeia do leite, trata-se de uma exigência estratégica a recomposição dos indicadores de competitividade da produção estadual, evitando a continuidade da evasão de emprego e renda, pois a cadeia de  produção leite continua sendo uma das mais relevantes dos agronegócios do Estado de São Paulo. Assim, é necessária a implementação de um programa efetivo de assistência ao produtor com a participação de universidades e institutos de pesquisa.

Visão de Cadeia de Produção

O Centro Apta Bovinos de Leite como unidade coordenadora na Agência da pesquisa e desenvolvimento para a cadeia de produção, realizará a formulação e gerenciamento de políticas e diretrizes de pesquisa multidisciplinar, visando a interação entre as unidades da Apta, Agência Paulista de Tecnologia dos Agronegócios em atuação matricialmente articulada com, a saber:

- O Departamento de Descentralização do Desenvolvimento com a finalidade de articular a pesquisa e desenvolvimento para o atendimento às regiões paulistas produtoras e/ou potencialmente produtoras na cadeia de produção.

- O IAC, Instituto Agronômico,  buscando suprir a cadeia de produção, de conhecimentos científicos e tecnológicos no campo da agronomia.

- O IB, Instituto Biológico, na pesquisa e desenvolvimento nas áreas de sanidade animal e vegetal.

- O IEA, Instituto de Economia Agrícola, na pesquisa e obtenção e disponibilização de informações na área da economia aplicada aos agronegócios.

- O ITAL, Instituto de Tecnologia de Alimentos, buscando gerar e transferir conhecimentos para a agregação de valor e certificação de qualidade de produtos e processos.

- O IZ, Instituto de Zootecnia, na pesquisa zootécnica, visando maior produtividade e qualidade superior de produtos e processos.

 

Assessoria de comunicação IZ - (19) 3466-9434
Assessoria de Comunicação APTA - (11) 5558-6554


 

Veja todas as notícias



Envie a um amigo

Adicione ao Favoritos

Imprimir