#NovembroAzulOficial            #NovembroAzul


NOTÍCIAS


11/07/2013

Pesquisadora participou da Conferência Internacional MoniQA em Budapest

Pesquisadora Juliana Rodrigues Pozzi Arcaro do Instituto de Zootecnia (IZ/Apta), da Secretaria de Agricultura e Abastecimento do Estado de São Paulo participou do “4º MoniQA International Conference” em Budapest, na Hungria.O trabalho apresentado foi relacionado a avaliação sobre a eliminação dos resíduos de antibióticos no leite de vacas com mastite.

 

Durante o evento foi apresentado em forma de pôster o trabalho desenvolvido no Centro de Pesquisa em Bovinos de Leite, financiado pela FAPESP, dissertação de mestrado, da aluna Thamires Martins, intitulada Persistence of gentamicin residues in Milk collected from cows eith clinical and subclinical mastitis undergong treatment. A pesquisadora afirmou que a mastite ocupa lugar de destaque entre as doenças que acometem o rebanho leiteiro, “pois reduz a produção e a qualidade do leite”.

 

Os objetivos do estudo foram avaliar o período de eliminação dos resíduos de antibióticos no leite de vacas com mastite clínica e subclínica, submetidas a tratamento, avaliar o perfil microbiológico antes e após tratamento, traçar o perfil de sensibilidade antimicrobiana e avaliar a produção de biofilmes dos Staphylococcus ssp.

 

Foram avaliadas 16 vacas em lactação com mastite clínica e mastite subclínica tratadas em sulfato de gentamicina por via intramamária durante três dias. Amostras de leite foram coletadas para avaliação microbiológica antes do início do tratamento e no 12º dia após o último dia de tratamento. Foi observada a persistência de resíduos de getamicina após o período de carência (96 horas) em 24,95% das amostras de leite dos quartos mamários. De 1440 amostras de quartos mamários avaliados, 1,6% foram positivas ao teste no 9º dia após o tratamento.

 

O leite dos bastões coletados apresentou resíduos em 3,8% das amostras no 4º dia após o tratamento, no entanto, não foram observadas amostras com resíduos após o período de carência. Os animais com mastite clínica e subclínica não apresentaram diferenças significativas no período de eliminação dos resíduos de gentamicina no leite dos quartos mamários e dos balões coletores. As amostras de leite nos tanques de expansão (169) não apresentaram resíduos de antimicrobianos. Foram isoladas 210 cepas com gêneros Corinebacterium SSP (43,8%), Staphylococcus ssp. (30,00%) e Staphylococcus ssp. (22,38%), os mais prevalentes.

 

As diferenças observadas no isolamento microbiológico antes a após o tratamento foram não significativas entre quartos mamários tratados e não tratados. Os maiores índices de resistências de cepas Staphylococcus ssp aos antibióticos ocorreram em relação a neomicina (16,95%), penicilina G (10,17%) e ampicilina (8,47%).

 

Segundo a pesquisadora, foi observada resistência a mais de um antibiótico em 15,23 das cepas e a resistência a todos antibióticos testados em 1,69% das cepas. A persistência de resíduos de antimicrobianos de gentamicina no leite, após período de carência, em animais tratados, coloca em risco a saúde do consumidor. Há a necessidade dos produtores e técnicos ficarem atentos e monitorarem animais tratados com gentamicina antes da liberação do leite ao consumo.

 

O 4º MoniQA trouxe os melhores especialistas que hoje trabalham com resíduos em alimentos, bem como as técnicas mais avançadas de identificação e validação desses resíduos.

“O contato com esses pesquisadores e a participação nas discussões sobre legislação são extremamente importantes para a Instituição, uma vez que foram abordados temas atuais e levantadas as necessidades de mudança nas normas internacionais sobre os limites da detecção”, salienta Juliana.

 

O tema principal da conferência foi “Segurança sob a pressão das Mudanças Climáticas, e das crises econômicas”, tratando sobre questões emergentes e os aspectos da interrelação entre segurança alimentar, o desenvolvimento da economia e da globalização que foram apresentados e discutidos nas 80 palestras da Conferência, apresentando uma visão global da situação atual e as perspectivas futuras. Cerca de 200 participantes de 40 países, sendo dois participantes da America Latina, assistiram a 4ª Conferência.

 

Segundo a pesquisadora, “as mudanças climáticas não devem ser vista somente sobre o aspecto do aumento dos níveis dos oceanos, mas deve tratar a capacidade dos agricultores em alimentar cidadãos”.

 

 

MoniQA Association - é uma rede internacional e interdisciplinar formada por profissionais de instituições que atuam em pesquisa de alimentos, órgãos reguladores e de comércio, com o objetivo de fornecer soluções para promover uma alimentação mais segura e saudável em todo o mundo. Foi registrada como uma associação sem fins lucrativos em Viena, na Austrália, em agosto de 2011 e lançada oficialmente na terceira Conferência Internacional de Varna, Bulgária, ocorrida entre os dia 27 a 20 de setembro de 2011.

 

Pesquisadora Juliana Rodrigues Pozzi Arcaro é médica veterinária, mestre em Nutrição Animal e doutora em Qualidade e Produtividade Animal. Tem experiência na área de Zootecnia, em Produção e Qualidade do leite, atuando com bovinos leiteiros, mastite, estresse térmico, bovinos e climatização de instalações. 

 

LISLEY SILVÉRIO - Jornalista resp.

TATIANA KAWAKAMI - Publicitária
Assessora de Comunicação Institucional e Imprensa - IZ

Fone: (19) 3466.9434 
E-mail: 
lisley@iz.sp.gov.br 
www.iz.sp.gov.br 

Instituto de Zootecnia (IZ/APTA/SAA-SP)
Rua Heitor Penteado, 56
CP 60 CEP 13460-000
Nova Odessa (SP)

 

Acompanhe a Secretaria: 
www.agricultura.sp.gov.br 
www.twitter.com/agriculturasp 
www.flickr.com/agriculturasp 
www.youtube.com.br/agriculturasp

Veja todas as notícias



Envie a um amigo

Adicione ao Favoritos

Imprimir