#cancerdemama            #outubrorosa

Bulletin of Animal Husbandry
Volume: 64 - Número: 4 - Pg: 311-319 - Ano: 2007


Autores
Fernanda Simili, Nilson Carlos Lima, Maria Lúcia Pereira Lima, Andréa Luciana dos Santos, Paulo Roberto Leme, Telma Teresinha Berchieli


Degradabilidade do capim-elefante Guaçu e do capim-tanzânia amostrados nas formas de extrusa ou pastejo simulado
Resumo

O experimento foi realizado na APTA Regional, Ribeirão Preto, SP, para comparar a degradabilidade da matéria seca (MS) e da fibra em detergente neutro (FDN) do capim-elefante Guaçu e capim-tanzânia, amostrados na forma de extrusa ou pastejo simulado, sob sistema rotacionado. Cinco vacas em lactação, canuladas no rúmen foram usadas para as incubações, em diferentes tempos. As frações solúvel (A), potencialmente degradável (B), taxa de degradação da fração B (Kd) e a degradabilidade efetiva (DE) foram estimadas. O delineamento utilizado foi esquema fatorial 2 x 2, com repetição no tempo (dois anos). Houve efeito da interação ano e espécie forrageira e ano e forma de amostragem. O Guaçu apresentou maior fração B do que o Tanzânia no 1º ano (68,26 e 63,90% da MS), não havendo diferença no 2º ano (60,30 e 63,07% da MS). As demais variáveis da matéria seca, nos dois anos, não foram influenciadas pela espécie de capim. A fração A (% da MS), Kd (%/h) e a DE 5% (% da MS) foram 14,01; 14,68; 3,21; 3,28; 40,54 e 39,05 no 1º ano e 18,01; 16,48; 2,81; 2,83; 39,34 e 39,16 no 2º ano, para o Guaçu e o tanzânia, respectivamente. A extrusa apresentou resultados superiores para todas as variáveis, da matéria seca, exceto a fração B, nos dois anos. A FDN da fração B foi maior no Guaçu ambos os anos, não havendo diferença para as outras variáveis. Apenas no 2º ano, a extrusa apresentou maior B e maior DE. As condições de clima do ano influenciam a degradação ruminal das espécies forrageiras e as amostras na forma de extrusa apresentam maior taxa de degradação que as amostras picadas.

 

 


Degradability of elephant grass Guaçu and Tanzania guinea grass sampled as extrusa and hand-plucked
Abstract

The trial was carried through at APTA Regional, Ribeirao Preto, SP, to compare the degradability of dry matter (DM) and neutral detergent fiber (NDF) of elephant grass Guaçu and Tanzania guinea grass sampled from extrusa and hand-plucked. The pasture management was rotational grazing. Five rumen-canulated milked cows were used for thetrial at some different times. The soluble fraction (A), the insoluble fraction potentially degradable (B), degradation rate (Kd) and the effective degradation (ED) was estimated. The statistical analysis was made considering a factorial 2x2 and split plot design (two years). There were interaction between years and grass species and sample way. The Guaçu presented higher (P<0.01) B fraction than Tanzania just for the 1 st year (68.26 and 63.90% of DM) but no difference was found on the 2nd year (63.30 and 63.07% of DM). No effect of grass species was found for the other studied variables. The fraction A (% of DM), Kd(%/h) and ED5%/h (% of DM) were 14.01; 14.68; 3.21; 3.28; 40.54 and 39.05 on the 1 st year and 18.01; 16.48; 2.81; 2.83; 39.34 and 39.16 on the 2nd year for the Guaçu and Tanzania, respectively. For DM, the extrusa samples presented higher results for all variables except the B fraction, for the two years. The NDF of B fraction was higher (P<0.01) for the Guaçu than Tanzania both years. No difference was found for the other variable. The extrusa presented higher B fraction and DE just or the 2 nd year. The climatic conditions of the year influenced the ruminal degradation of grass species and the extrusa samples present higher in situ degradability than hand-plucked samples.

 


Íntegra (PDF)




Envie a um amigo

Adicione ao Favoritos

Imprimir