#NovembroAzulOficial            #NovembroAzul

Bulletin of Animal Husbandry
Volume: 57 - Número: 2 - Pg: 171-178 - Ano: 2000


Autores
Antonio José Porto, Fumiko Okamoto


Sistemas de utilização de dois cultivares de amoreira em duas idades de crescimento vegetativo, no desempenho do bicho-da-seda (Bombyx mori L.)
Resumo

O experimento foi conduzido na Estação Experimental de Zootecnia de Gália, unidade de pesquisa do Instituto de Zootecnia, SAA, Estado de São Paulo, Brasil. Os tratamentos comparados foram dois cultivares de amoreira (IZ 56/4 e Korin) e quatro sistemas de utilização da amoreira (sistemas 1, 2, 3 e 4), distribuidos em um delineamento Inteiramente Casualisado, no esquema Fatorial 2 ´ 4, com cinco repetições, tendo por objetivo avaliar os aspectos biológicos e características de produção de casulo do bicho-da-seda. Para as variáveis peso vivo da lagarta, ganho de peso da lagarta e peso da crisálida, as lagartas alimentadas com o cultivar Korin apresentaram melhor desempenho. Quando se utilizou o cultivar IZ 56/4 foram observados casulos mais pesados para as lagartas que receberam, no 4o e 5o ínstar, folhas com 13 semanas de crescimento vegetativo (sistema 3).


Utilization systems of two mulberry cultivars intwo phases of vegetative development in the silkworm (Bombyx mori L.) performance
Abstract

The trial was carried out in the Estação Experimental de Zootecnia de Gália, Instituto de Zootecnia, SAA, State of São Paulo, Brazil. Two mulberry cultivars (IZ 56/4 and Korin) were compared in four utilization systems (1, 2, 3 and 4), according to an experimental of  completely randomized design, with the treatments in the factorial scheme and five replications. The study aimed to evaluate the biological aspects and the cocoon production characteristics of silkworm (Bombyx mori L.). For the variables live weight of larvae, weight gain of larvae and chrysalis weight, the larvae fed with the Korin cultivar presented better performance. When it was utilized the IZ 56/4 cultivar, heavier cocoons were obteined for the larvae that received, in the 4o and 5o ínstar, leaves with 13 weeks of vegetative development (system 3).


Íntegra (PDF)




Envie a um amigo

Adicione ao Favoritos

Imprimir