#cancerdemama            #outubrorosa

Bulletin of Animal Husbandry
Volume: 58 - Número: 1 - Pg: 47-58 - Ano: 2001


Autores
Messias Alves da Trindade Neto, Hacy Pinto Barbosa, Rodolfo Nascimento Kronka, Izabel Marin Petelincar De Sordi, Eliana Aparecida Schammass


Determinação do nível de lisina na fase inicial-I do crescimento de suínos, através da composição química e deposição de tecidos
Resumo

Vinte leitões híbridos comerciais, machos castrados e fêmeas foram amostrados em um experimento de desempenho e abatidos para determinar o melhor nível de lisina sobre a composição química das frações corporais e taxas de deposição protéica e lipídica na carcaça e corpo vazio. Os níveis de lisina total foram 0,85; 0,95; 1,05; 1,15 e 1,25%. Não foram observados efeitos significativos na composição química das vísceras e sangue, evidenciando a independência dos níveis nestas características. Houve resposta linear crescente para o aumento da lisina no percentual de proteína da carcaça, caracterizando-se maior eficiência na utilização e direcionamento do aminoácido para a síntese protéica da musculatura esquelética. Os níveis de lisina dietéticos não interferiram nas taxas diárias de deposição protéica e lipídica da carcaça; e na composição química corporal. Com o aumento do nível de lisina verificou-se a redução linear na deposição lipídica corporal. A redução lipídica corporal, como resposta à elevação dos níveis de lisina dietética, revelaram a eficiência de utilização do aminoácido. Dos resultados de composição e deposição corporal, conclui-se que o nível de lisina não deve ser inferior a 1,25% para leitões dos 6,0 aos 11,6kg, sugerindo-se novos estudos com níveis de lisina acima de 1,25%.


Determination of the lysine level on initial-I growing phase, through chemical composition and tissues deposition, in swines
Abstract

Twenty commercial hybrids piglets, barrows and females were sampled to carry out a performance experiment and to determine the better lysine level based on chemical composition of the body fractions and deposition rates. The lysine levels were 0.85, 0.95, 1.05, 1.15 and 1.25%. It was not observed significant effects on the chemical composition of viscera and blood, characterising the independence of the lysine levels on the characteristics. There was positive response with increasing lysine levels upon carcass protein, characterising better efficiency in the utilisation and destination of the aminoacid for protein synthesis of skeletal muscles. It was not observed interference of dietary lysine levels in the daily rates of protein and lipid deposition of the carcass; and on the body chemical composition. With the increasing of lysine levels it was observed a linear reduction in the lipid daily deposition on the empty body. The body lipid reduction, as a response to the increase of dietary lysine levels indicated the efficiency of the aminoacid utilisation. From the results of body composition and deposition, it was concluded that the lysine levels may not be less than 1.25% for piglets from 6.0 to 11.6 kg, suggesting new studies with lysine levels above 1.25%.


Íntegra (PDF)




Envie a um amigo

Adicione ao Favoritos

Imprimir