#NovembroAzulOficial            #NovembroAzul

Bulletin of Animal Husbandry
Volume: 54 - Número: 2 - Pg: 1-10 - Ano: 1997


Autores
C. J. Verissimo, R. G. Silva, A. A. D. Oliveira, W.R. Ribeiro, U. F. Rocha.


Resistência e suscetibilidade de bovinos leiteiros mestiços ao carrapato boophilus microplus.
Resumo

Realizaram-se contagens do carrapato Boophilus microplus no rebanho mestiço leiteiro da Estação Experimental de Zootecnia de Colina, situada no Norte do Estado de São Paulo, nas estações do ano, durante dois anos. O objetivo do trabalho foi estudar os fatores genéticos e ambientais que estariam afetando a resistência dos animais ao carrapato. Contagens de fêmeas de B. microplus de tamanho igual ou superior a 4,5 mm (n = 4.218) foram analisadas pelo método dos quadrados mínimos, sendo transformadas para ln 2 (x+ 1), tendo como aleatório o efeito de touro e como fixos os de estações do ano, sexo, idade, pasto onde o animal se encontrava e forrageira predominante, do pasto, sendo todos esses efeitos significativos (P < 0,01). No outono, foram observadas as maiores infestações e, no inverno, as menores. Quatro banhos estratégicos, a intervalos menores que 21 dias após a contagem da primavera, reduziram a infestação de carrapatos na estação seguinte. As fêmeas foram mais resistentes que os machos. Bezerros lactentes (2-3 meses) apresentaram alta resistência ao carrapato, enquanto bezerros na fase da puberdade (8-12 meses) e animais com mais de 4 anos foram suscetíveis. Animais em pastos recém-formados e ocupados periodicamente tiveram menos carrapatos que aqueles mantidos em pastos ocupados permanentemente; animais em pastos de colonião (Panicum maximum Jacq cv. Colonião) apresentaram menor número de carrapatos que os de outras gramíneas. A média geral do número de carrapatos e a estimativa da herdabilidade obtidas foram 10 e 0,089 ± 0,030, respectivamente.


Resistence and susceptibility of crossbred dairy herd to the cattle tick
Abstract

Counts of the cattle tick Boophilus microplus were made on a crossbred dairy herd raised at the “Estação Experimental de Zootecnia de Colina”, north of São Paulo State, Brazil, in the middle of each season, during two years. The objective of the study was to assess for some genetic and environmental effects that might be affecting tick resistance on the herd. Counts of female ticks more than 4.5 mm in length were analysed by least squares method (n = 4.218), using counts (x) transformed to In 2 (x + 1). The results showed significance (P < 0.01) for the effects of sire, season, sex, age, pasture and grass species. Natural infestation levels increased in summer and decreased in winter, with a peak in fall. Four strategic dippings, realized at 21 days interval just after the spring count, reduced tick infestation in the following season. Males were more susceptible than females. Unweaned calves aged 2-3 months were highly resistant to the tick, while those aged 8 to 12 months and more than 4 years old were more susceptible. Animals grazing on newly-formed or spelling pastures had lower tick infestation than those on continuous grazing pastures. Animals grazing on pastures of “colonião” grass (Panicum maximum Jacq cv. Colonião) had the lowest tick counts. Overall means of tick counts and heritability were 10 and 0.089 ±0.030, respectively.

 


Íntegra (PDF)




Envie a um amigo

Adicione ao Favoritos

Imprimir