#NovembroAzulOficial            #NovembroAzul

Bulletin of Animal Husbandry
Volume: 43 - Número: 2 - Pg: 209-222 - Ano: 1986


Autores
G. P. Guaragna, A. L. Figueiredo, L. B. Gambini, J. R. Cosentino


Pasto, Pasto suplementado e confinamento para novilhas leiteiras
Resumo

Três tratamentos com novilhas leiteiras foram testados durante 140 dias do período seco: A = pasto exclusivo de Brachiaria decumbens; B = pasto de Brachiaria decumbens mais 2 kg/dia de concentrado com 20% de proteína bruta; C = confinamento em curral com silagem de milho à vontade e 2 kg de concentrado com 20% proteína bruta. Foram usadas doze novilhas HPB e doze do tipo mantiqueira (bimestiças com predominância da raça holandesa), com um ano de idade, em média. Após o início das chuvas, em outubro, todos os animais ficaram em pasto exclusivo por mais 140 dias. Foram obtidos os ganhos em peso de 27,75a; 83,74 e 81,87bkg para os tratamentos A, B e C, para o período da seca, e 77,50a; 118,99° e 106,00abkg para o período global de 280 dias. Concluiu-se que: 1. Pastagem de Brachiaria decumbens (A) com boa disponibilidade de matéria seca produziu ganhos pequenos (200 g/dia) durante a seca. Embora tenha havido ganho compensatório parcial durante as águas, não houve recuperação do peso e de medidas em relação aos demais tratamentos. 2. Pastagem com matéria seca disponível e suplementada com 2 kg/cabeça/dia de concentrado com 20% de proteína bruta (B) foi a melhor maneira, de criar novilhas durante o inverno, tornando-as aptas a ganhos normais sob pastagem exclusiva durante a primavera e verão. 3. Embora raça não tenha sido um efeito importante, houve interação significativa (P < 0,01) raça x manejo para ganhos em perímetro torácico, comprovando a tendência de holandesas serem as melhores em confinamento e as mantiqueiras, em pasto.


Pasture, supplemented pasture and housing confinement for dairy heifers
Abstract

Dairy heifers were managed for 140 days, in three different ways, during the dry season: A = in pastures of Brachiaria decumbens exclusively; B = in pastures of B. decumbens plus 2 kg per animal per day of a concentrate with 20% of CP; and C = zero pasture, but with corn silage “ad libitum” plus 2 kg per animal per day of concentrate with 20% of CP. Twenty four heifers, one year old, half Holstein and half Mantiqueira breed were randomized in groups of four of each breed per treatment. After rains started, in October they were put all together in the same pasture for 140 days. During the dry season the average gain per animal per treatment were, respectively; 27.8, 83.7 and 81.9 kg. After 280 days the average weight gain per animal in the same order were; 77.5, 118,99 and 106.0 kg. From these results we can conclude: 1. B. decumbens pastures having a good available dry matter gave low gains (0.2 kg/animal/day) during the dry season. In spite of some compensatory gain found in the wet period, treatment A never reached the levels of B and C; 2. Pastures similar to A supplemented with 2 kg of concentrate with 20% CP produced normal gains in the heifers, enough to give them normal gains in the spring and summer; 3. In spite of breeding be not an important factor, it was found an interaction statistically significant (P < 0.01) betwenn breed x management for girth measures, confirming the hipoteses that Holstein breed has a better performance under confining system and the Mantiqueiras in pastures.


Íntegra (PDF)




Envie a um amigo

Adicione ao Favoritos

Imprimir