#cancerdemama            #outubrorosa

Bulletin of Animal Husbandry
Volume: 40 - Número: 1 - Pg: 149-158 - Ano: 1983


Autores
L. Velloso, M. Procknor, W. Strazzacappa


Estimativa de disponibilidade forrageira e valor nutritivo de um pasto de capim-colonião( Panicum Maximum Jacq.) Fase II. Período de inverno (1)
Resumo

Estudou-se o valor nutritivo e estimou-se a disponibilidade forrageira do capim -colonião (Panicum maximum Jacq.) durante o período de inverno. A forragem empregada foi proveniente de um pasto com área de 1,94ha, formado em setembro de 1974, tendo recebido, antes da semeadura, a aplicação de 1.700kg/ha de calcário dolomítico e, após o plantio, 510kg/ha de sulfato de amônio. Desde sua formação, foi utilizado em pastejo rotacionado como piquete para vacas em lactação, até 27 de setembro de 1977, quando foi realizado um corte de padronização com roçadeira, para a execução do referido estudo. As estimativas de disponibilidade forrageira e os ensaios de digestibilidade foram efetuados em média aos 240, 300 e 360 dias de idade, em seqüência à fase I — período de verão, na qual se estudou, em trabalho anterior, o capim com as idades de 60, 120 e 180 dias após o corte, Os dados de disponibilidade cumulativa de forragem forneceram os seguintes valores: 1) aos 240 dias (27/09/77 a 26/05/78): 28.100kg/ha de massa verde (MV.) e 11.730kg/ha de matéria seca (M.S.) a 70°C; 2) aos 300 dias (27/09/77 a 25/07/78): 22.1 70kg/ha de M.V. e 10.700kg/ha de M.S. e 3) aos 360 dias (27/09/77 a 23/09/78): 25.000kg/ha de MV. e 12.350kg/ha de M.S. Os ensaios de digestibilidade aparente foram realizados, em cada fase, com três bovinos em gaiolas e os valores dos nutrientes digestíveis na M.S. a 100°C foram: 1) aos 240 dias: matéria seca digestível (M.S.D.): 42,55%; proteína digestível (P.D.): 0,69%; extrato etéreo digestível (E.E.D.): 0,86%; fibra digestível (F.D.): 18,79%; extrativos não nitrogenados digestíveis (E.N.N.D,): 21,11% e nutrientes digestíveis totais (N.D.T.): 42,53%; 2) aos 300 dias: M.S.D.: 47,09%; P.D.: 0,55%; E.E.D.: 1,09%; F,D.: 24,96%; E.N.N.D.: 18,45% e N.D.T.: 46,41% e 3) aos 360 dias: M.S.D.: 50,01%; P.D.: 1,23%; E.E.D.: 0,48%; F.D.: 25,51%; E.N.N.D.:20,33%e N.D.T.: 48,15%.


Estimation of forage availability and nutritive value of a Guinea grass (Panicum maximum Jacq.) pasture, during the dry season
Abstract

A digestion trial was conducted to determine the nutritive value and the availability of a Guinea grass “colonião” (Panicum maximum Jacq.) pasture, during the dry season in São Paulo State, Brazil. Three young crossbred Zebu x Holstein bulls were kept in cages during ten days for collection, after eight days of adaptation period to the forage. Fresh chopped grass was fed to the animals after 240, 300 and 360 days growing periods. Digestion coeficients found were as follows: after 240 days: D.M.:42.55%; C.P.: 18.64%; C.F.: 44.73%; E.E.: 40.91%; N.F.E.; 47.54% and T.D.N.: 42.6%; after 300 days: D.M.: 47.09%; C.P.; 14.77%; C.F.: 56.34%; E.E.: 57.24%; N.F.E.: 45.0% and T.D.N,: 46.4% and after 360 days: D.M.: 50.01%; C.P.: 31.54%; C.F.: 57.07%; E.E.: 40.13%; N.F.E.: 48.86% and T.D.N.: 48.1%. Estimations of dry matter availabilities were as follows: after 240 days, 11.730kg/ha; after 300 days, 10.700kg/ha and after 360 days, 12.350kg/ha.


Íntegra (PDF)




Envie a um amigo

Adicione ao Favoritos

Imprimir