#NovembroAzulOficial            #NovembroAzul

PUBLICAÇÕES >> Dissertações de Mestrado
Desempenho, respostas fisiológicas e comportamentais de novilhas leiteiras mantidas em diferentes regimes de ventilação forçada

Autores
Claiton André Zotti

Resumo

RESUMO:

Este estudo foi conduzido para avaliar a influência da ventilação forçada sobre o desempenho, respostas fisiológicas e comportamentais de novilhas leiteiras mantidas em sistema confinado. Foram utilizadas 16 novilhas mestiças, distribuídas em quatro tratamentos: sem ventilação forçada (SV); ventilação forçada durante as 24 horas do dia (V24); ventilação forçada das 6 h às 18 h (VD) e ventilação forçada das 18 h às 6 h (VN). Os ventiladores foram acionados automaticamente sempre que a temperatura do ar ultrapassou 25°C. O delineamento experimental adotado foi quadrado latino duplo (4 x 4), no qual cada período (12 dias) consistiu em cinco dias iniciais de adaptação, com três dias de coleta das variáveis fisiológicas, um dia de registro do comportamento por 24 horas, um dia sem atividade e os dois últimos dias sem aplicação de nenhum tratamento (wash-out). A frequência respiratória (FR), temperatura retal (TR) e temperatura superficial do pelame (TS) foram avaliadas em cinco horários (7, 10, 13,16 e 19 h). A TS foi tomada com emprego da termografia de infravermelho na região da garupa, flanco, costela e pata. Os animais foram pesados no penúltimo dia de cada período, sendo o consumo de matéria seca (CMS) registrado diariamente. Na análise comportamental foi observada a postura (em pé e deitada) e atividade (comendo, ócio e ruminando) em intervalos de 10 minutos, durante 24 horas, sendo os períodos de observação divididos em diurno (6 - 18h) e noturno (18 – 6 h). A carga térmica radiante (CTR) foi menor significativamente no horário das 10 e 13 h para os tratamentos VD e V24. Os tratamentos não apresentaram diferença significativa (P>0,05) em relação ao índice de temperatura e umidade (ITU) e o índice de temperatura de globo e umidade (ITGU). A partir do segundo horário, o uso de ventilação apresentou significativamente (P<0,05) menores valores de FR nos tratamentos ventilados em relação aos sem acesso à ventilação. A TR foi significativamente menor para os tratamentos VD e V24 nos horários mais quentes (10 e 13 h), ocorrendo menor TR durante o período noturno para V24 e VN. A presença de ventilação a partir do segundo horário de avaliação teve efeito positivo sobre todas as regiões estudadas, diminuindo a TS. Não houve diferença (P>0,05) entre os tratamentos no CMS, bem como no ganho de peso diário. As atividades e posturas corporais durante o dia e a noite não foram afetadas pelos tratamentos. Durante o dia, observou-se maior frequência de animais comendo e em ócio e à noite, o predomínio foi de animais ruminando, seguido de ócio. O sistema de ventilação apresentou efeito positivo em curto espaço de tempo sobre as variáveis fisiológicas, e sua ausência refletiu em piores condições de conforto, o que ressalta a importância de manter o sistema acionado por período integral (V24), sempre que a temperatura indicar condições de estresse por calor.


Palavras-chave: Conforto térmico, termografia de infravermelho, novilhas, ventilação.

Íntegra (PDF)


Veja todas as publicações



Envie a um amigo

Adicione ao Favoritos

Imprimir