#cancerdemama            #outubrorosa

PUBLICAÇÕES >> Dissertações de Mestrado
Anticorpos policlonais para determinação de isoflavonas em leguminosas

Autores
Jozilene Fernandes Farias dos Santos

Resumo

RESUMO: O Brasil é um dos maiores produtores de soja (Glycine max) do mundo, grande parte dessa produção destina-se para exportação e a parte que fica no país é usada na alimentação humana e animal por seus altos teores de proteínas, e pela industria para extração de componentes como a isoflavona, que é um composto fenólico com ação estrogênica, amplamente usado como medicamento para mulheres na menopausa, tendo também efeitos como ação anticancerígena e antioxidante. O Instituto de Zootecnia de Nova Odessa possui um Banco de Germoplasma com 276 espécies de leguminosas forrageiras, pouco estudadas quanto a composição proteica e compostos secundários como as isoflavonas. Esse trabalho visou conhecer melhor essa biodiversidade e favorecer a sustentabilidade buscando alternativas para a soja, verificando quais leguminosas possuem potencial para extração de isoflavonas ou altos teores de proteínas. Para isso foram produzidos anticorpos anti isoflavonas para seleção de espécies de leguminosas, testadas por PTA-ELISA. Os anticorpos foram purificados por colunas de imunoafinidade (IgG e IgM). As 42 leguminosas testadas passaram por processo de extração antes de serem submetidas ao PTA-ELISA e foram quantificadas as proteínas totais de todas elas pelo método de Bradford, bem como todos os processos foram otimizados para o melhor aproveitamento das metodologias. Das espécies testadas, dez leguminosas mostraram grande potencial na produção de isoflavonas, sendo que os resultados foram superiores aos da soja comercial, a Canavalia sp, Galactia glaucesens e a Caesalpinae sp. se destacam por alto conteúdo proteico, de forma a utilizar de modo sustentável todo potencial das espécies do banco de germoplasma do IZ. Este trabalho abre uma ampla rede de pesquisas que poderão de forma sustentável utilizar melhor os recursos do nosso banco de germoplasma, uma vez que as leguminosas já possuem alto teor proteico, podendo ser utilizadas como fonte proteica na alimentação animal e igualmente para fins farmacêuticos.

Palavras-chave: ELISA, isoflavonas, proteínas, sustentabilidade, leguminosas 

Íntegra (PDF)


Veja todas as publicações



Envie a um amigo

Adicione ao Favoritos

Imprimir