#cancerdemama            #outubrorosa

PUBLICAÇÕES >> Dissertações de Mestrado
Variabilidade espacial de atributos químicos do solo sob pastagem em um sistema de produção de bovinos de corte

Autores
Gustavo Ferraz de Arruda Vieira

Resumo

A criação e gestão de um sistema de produção animal sustentável envolve a fertilização adequada e a calagem, essencial para garantir a produtividade da pastagem.O conhecimento sobre os resultados da análise química do solo é um dos passos iniciais para determinar a recomendação de calagem e adubação. O objetivo deste estudo foi avaliar a variabilidade espacial de atributos químicos do solo em uma área experimental de pastagens (17,6 ha, predominantemente Argissolo) com híbridos de Urochloa spp., onde foi cultivado milho e cana-de- açúcar em anos anteriores. Foi utilizada uma malha de amostragem regular de 30 x 30 m, com 195 pontos de coleta de solo em profundidades de 0 - 0,1 e 0,1 - 0,2 m e realizado uma análise química completa (390 amostras). No intuito de estudar a variação espacial de atributos químicos do solo, o método de análise geoestatística foi quantificada por semivariograma, que quantifica a dependência espacial, e torna possível o desenvolvimento de mapas georreferenciados de atributos químicos de fertilidade do solo em locais não amostrados com o método de krigagem. O uso dessas técnicas possibilitou o estudo da distribuição espacial dos atributos químicos do solo sob pastagem, sendo que os maiores alcances de dependência espacial (acima de 210 m) foram observados para os atributos envolvendo o alumínio nas duas profundidades estudadas. Portanto, é evidente que esta técnica geoestatística, com o conhecimento da variabilidade espacial de atributos químicos do solo, proporciona um suporte eficiente para a tomada de decisões, auxilia, determina e identifica restrições e oportunidades para o uso agropecuário, orienta uma gestão adequada, apoia o desenvolvimento de novos projetos de pesquisa e promove o desenvolvimento rural sustentável.

 

Palavras-chave: Dependência espacial, Urochloa spp., fertilidade, química do

solo, geoestatística.

 

ABSTRACT:

The establishment and management of a sustainable animal production system involve the appropriate fertilization and liming, essential to ensure pasture productivity.The knowledge about the results of chemical analysis of soil is one of the initial steps to determine the recommendation of liming and fertilization. The aim of this study was to evaluate the spatial variability of soil chemical properties in an experimental grassland site (17.6 ha, predominantly Ultisol) with hybrids of Urochloa spp, where was cultivated maize and sugar-cane in previous years. It was used a regular sampling grid of 30 x 30 m with 195 points of soil collected at depths of 0.1-0.2 and 0-0.1m and performed a complete chemical analysis (390 samples). In order to study the spatial variation of soil chemical properties, the geostatistical analysis method was quantified by semivariogram, which quantifies the spatial dependence, and makes possible the development of georeferenced maps of chemical attributes of soil fertility in sites not sampled with the kriging method. The use of these techniques enabled the study of the spatial distribution of chemical soil under pasture, with higher ranges of spatial dependence (above 210 m) were observed for attributes involving aluminum at two depths considered. Therefore, it is evident that this geostatistical technique, with the knowledge of the spatial variability of soil chemical properties, provides an efficient support for decision making, assists, determines and identifies constraints and opportunities for agricultural use, proper management guides, supports the development of new research projects and promotes sustainable rural development.

 

Keywords: 

Spatial dependence, Urochloa spp, fertility, soil chemistry, geostatistics.

Íntegra (PDF)


Veja todas as publicações



Envie a um amigo

Adicione ao Favoritos

Imprimir